Como fazer uma boa conclusão na redação – passo a passo

Fazer uma boa conclusão é um dos pontos mais difíceis na redação, entretanto é necessário ficar atento pois, um dos cinco critérios para avaliar a sua nota na redação do Enem é a proposta presente na conclusão. Ou seja, sem ela, o candidato já pode perder 200 pontos.

A redação do Enem segue o gênero dissertativo argumentativo e, em suas edições, apresenta um problema social ou ambiental brasileiro para o candidato resolver.

Na redação do Enem são avaliadas cinco competências: demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa; compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa; selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação e, por último, elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Estudantes que garantem uma boa nota na prova de redação conseguem aumentar bastante a média, uma vez que a redação é um caderno individual que vale mil pontos.

Nela, você precisa defender um posicionamento por meio de uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão. Ou seja, você terá que se posicionar sobre o tema, ao longo do texto, e apresentar uma solução para o problema, na proposta de intervenção.

A proposta de intervenção, portanto, é a parte da conclusão do texto em que apontamos as medidas práticas para resolver o problema. Ela é extremamente importante, pois corresponde a 200 pontos, o que representa 20% da nota do exame.

A solução apresentada deve ter relação com a tese desenvolvida na redação,  ser coerente com os argumentos que foram utilizados e precisa respeitar os direitos humanos, levando em consideração valores de cidadania, liberdade e diversidade cultural. O texto precisa apresentar uma proposta, e ela deve ser desenvolvida de forma detalhada.

Confira algumas dicas para uma proposta completa e detalhada:

Uma proposta bem elaborada deve conter quatro elementos, como também o detalhamento de um deles, quem vai fazer, o que fazer, como fazer e pra quê vai fazer. Para entender melhor veja o exemplo de uma conclusão do Enem 2017, de uma redação nota mil.

Portanto, indubitavelmente, medidas são necessárias para resolver esse problema. Cabe ao Ministério da Educação criar um projeto para ser desenvolvido nas escolas o qual promova palestras, apresentações artísticas e atividades lúdicas a respeito do cotidiano e dos direitos dos surdos. – uma vez que ações culturais coletivas têm imenso poder transformador – a fim de que a comunidade escolar e a sociedade no geral – por conseguinte – conscientizem-se. Desse modo, a realidade distanciar-se-á do mito grego e os Sísifos brasileiros vencerão o desafio de Zeus.

Perceba como o candidato cumpriu com os quatro pontos:

Quem são agentes envolvidos na operação? Ministério da Educação

Quais são as ações que devem ser tomadas/o que? “criar um projeto para ser desenvolvido nas escolas”

Quais os meios para solucionar o problema/como? “palestras, apresentações artísticas e atividades lúdicas a respeito do cotidiano e dos direitos dos surdos.”

Detalhamento de um dos itens, nesse caso do “Como”: “uma vez que ações culturais coletivas têm imenso poder transformador” 

Qual o efeito da ação/pra quê? “a fim de que a comunidade escolar e a sociedade no geral – por conseguinte – conscientizem-se”

A proposta apresentada deve ser executável, ou seja, possível de ser realizada. Não adianta apresentar soluções utópicas e fantasiosas, pois elas não serão realizadas. Não se esqueça descrever tudo certinho. Falar, apenas, que o Governo deve dar infraestrutura, por exemplo, é algo muito amplo e genérico. Procure nomear os órgãos responsáveis, os Ministérios do Brasil,  diga como eles proverão esse aumento de infraestrutura e mostre quais os meios para que isso aconteça.

Atualidades

O estudante, deve também, manter-se atualizado, pois o Enem costuma cobrar temas de atualidade relacionados ao aspecto social na redação. E para que o estudante consiga argumentar e elaborar a proposta de intervenção para o tema abordado é primordial que ele acompanhe o noticiário, leia livros, jornais ou sites de notícias. Do contrário, não conseguirá escrever um bom texto e propor soluções viáveis para o problema.

Conheça os direitos humanos

Desrespeitar os direitos humanos não anula a sua redação. Mas você já leu sobre eles e sabe quais são? Além Mais do que o respeito, talvez você tenha a oportunidade de citar os direitos humanos na argumentação.

Tais direitos são universais, ou seja, precisam ser assegurados para todas as pessoas. De maneira resumida, eles garantem condições de dignidade para com relação à vida, à política, à economia, à sociedade e à cultura de todas as pessoas.

Declaração Universal dos Direitos Humanos não é uma lei, porém é um documento que garante a proteção dos direitos e tem grande influência em constituições e tratados mundiais.

Ministérios do Brasil e suas funções

Ministérios do Brasil e suas funções

Vista aérea da Esplanada dos Ministérios. SÉRGIO LIMA (FOLHAPRESS)

Para tirar a nota máxima na proposta de intervenção, o segredo é nomear os agentes, explicar as ações e destacar os meios. Confira abaixo os Ministérios que podem ser utilizados como agentes e suas respectivas funções:

do Turismo (Mtur)

Desenvolver o turismo como uma atividade econômica sustentável, com papel relevante na geração de empregos e divisas, proporcionando a inclusão social.

dos Transportes (MT)

Formular e coordenar a política nacional de transportes ferroviário, rodoviário e aquaviário; participar da coordenação dos transportes aeroviários.

do Trabalho e do Emprego (MTE)

Criar política e diretrizes para a geração de emprego e renda e de apoio ao trabalhador; fiscalizar o trabalho, bem como aplicar das sanções previstas em normas legais ou coletivas; definir a política salarial.

da Saúde (MS)

É função do Ministério da Saúde dispor de todas as condições para a promoção,
proteção e recuperação da saúde, reduzindo as enfermidades, controlando as
doenças endêmicas e parasitárias, melhorando a vigilância à saúde e dando
qualidade de vida ao brasileiro.

das Relações Exteriores (MRE)

Responsável por assessorar o Presidente da República na formulação e execução da política externa brasileira. Conhecido como Itamaraty, também tem entre suas responsabilidades demarcar as fronteiras do Brasil.

da Previdência Social (MPS)

Tem como objetivo reconhecer e conceder direitos aos seus segurados
(contribuintes). A renda transferida pelo Previdência Social é utilizada para substituir a renda do trabalhador contribuinte, quando ele perde a capacidade de trabalho.

do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG)

Participar na formulação do planejamento estratégico nacional, elaborar estudos
especiais para a reformulação de políticas, bem como acompanhamento e
avaliação do plano plurianual de investimentos e dos orçamentos anuais.

de Minas e Energias (MME)

É responsável pelas áreas de geologia, recursos minerais e energéticos;
aproveitamento da energia hidráulica; mineração e metalurgia; e petróleo,
combustível e energia elétrica, incluindo a nuclear.

do Meio Ambiente (MMA)

Desenvolver a política nacional de meio ambiente e recursos hídricos; propor estratégias econômicas e sociais para a melhoria da qualidade ambiental e o uso
sustentável de recursos naturais.

da Justiça (MJ)

Tem como área de competência, entre outras:a defesa da ordem jurídica, dos
direitos políticos e das garantias constitucionais, a política judiciária e a segurança
pública.

da Integração Nacional (MI)

Formular e conduzir a política de desenvolvimento nacional integrada; planos e
programas regionais de desenvolvimento; estabelecer estratégias de integração das economias regionais.

da Fazenda (MF)

Cuidar basicamente da formulação e execução da política econômica do país.

do Esporte (ME)

Construir uma Política Nacional de Esporte. Além de desenvolver o esporte de alto rendimento, o Ministério trabalha ações de inclusão social por meio do esporte.

da Educação (MEC)

É o órgão responsável por organizar o sistema de ensino no país e definir as
políticas e diretrizes educacionais nacionais.

do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS)

É o responsável pelas políticas nacionais de desenvolvimento social, de segurança alimentar e nutricional, de assistência social e de renda de cidadania no país. É também o gestor do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS).

do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC)

Construir um Brasil competitivo, justo e rico em oportunidades, em parceria com
setores produtivos, através de ações que resultem na melhoria da qualidade de vida da população.

do Desenvolvimento Agrário (MDA)

Criar oportunidades para que as populações rurais alcancem plena cidadania. Ser
referência internacional em soluções de inclusão social.

da Defesa (MD)

Exercer a direção superior das Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo
Exército e pela Aeronáutica, estabelecendo políticas ligadas à Defesa e à
Segurança do País.

da Cultura (MinC)

Formular e implementar políticas públicas no campo cultural, tendo em mente a
cultura como um direito fundamental para a plena constituição da cidadania.

das Comunicações (MC)

Tem como missão, proporcionar à sociedade Brasileira acesso democrático e
universal aos serviços de telecomunicações, radiodifusão e postais, privilegiando o desenvolvimento industrial-tecnológico competitivo.

da Ciência e Tecnologia (MCT)

Desenvolver o patrimônio científico e tecnológico; estabelecer a política de
cooperação e intercâmbio concernente a esse patrimônio; definir a Política Nacional de Ciência e Tecnologia.

das Cidades (MCidades)

Combater as desigualdades sociais, transformando as cidades em espaços mais
humanizados, ampliando o acesso da população à moradia, ao saneamento e ao
transporte.

Agrigultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

Estimular o aumento da produção agropecuária e o desenvolvimento do
agronegócio, com o objetivo de atender o consumo interno e formar excedentes
para exportação.

veja também: Redes sociais ajudam na preparação para o Enem 2018